Psicólogo Murillo Rodrigues

Psicólogo (CRP 09/9447)| Professor | Pesquisador

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Nota de Desabono ao Manifesto do Conselho Federal de Psicologia

Todo psicólogo deve defender a democracia, mas sempre sob a luz da constituição

Eu, Murillo Rodrigues dos Santos, psicólogo registrado sob o CRP 09/9447, mestre em psicologia, brasileiro, cidadão, venho por meio desta nota desabonar o Manifesto lançado no site e nas Redes do Conselho Federal de Psicologia, no dia 22 de Maio de 2017, pedindo eleições diretas no atual cenário político brasileiro.

É inegável que o atual momento político nacional exige a defesa da democracia acima de toda e qualquer questão, e que não existe tal defesa sem que se respeite o dispositivo legal máximo da nação que é a Constituição Cidadã de 1988, que foi construída à duras penas em nosso país para resguardar os direitos e deveres básicos de todo e qualquer cidadão.

Justamente pelo entendimento de não haver defesa da democracia sem defesa da constituição, é que me posicionei na APAF de Maio de 2017 (Assembleia de Políticas, Administração e Finanças do Sistema Conselhos de Psicologia) contrariamente ao pedido de eleições diretas no atual cenário político, por entender que a Constituição é clara no seu artigo 81 sobre:

Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
§ 1º Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
§ 2º Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período de seus antecessores.

Pelo fato de não haver dispositivo legal para tal, me posicionei na Assembleia Constituída naquele momento*, defendo que se o Sistema Conselhos de Psicologia quisesse se posicionar em favor de Eleições Diretas, que não o fizesse à revelia da Constituição, mas em seu direito de defender, por exemplo, posição em favor da PEC 227/2016 (que versa sobre este tema).

Na minha fala àquele momento, também elenquei 10 pontos que devem ser pensados ao se falar em defesa de democracia, e não vi tais pontos espelhados na nota, e afirmo neste momento que não existem soluções simplificada para o atual problema político, e as simples eleições diretas, se fossem possíveis neste momento, não representariam nem 10% do que deve ser feito**.

Por entender que o manifesto, da forma como foi elaborado, não atende à legalidade, faço o meu desabono ao mesmo, pois enquanto delegado da Assembleia que o estabeleceu, não autorizo meu nome vinculado a este, pois conforme já dito por mim: "o Conselho Federal, ou nenhum outro Conselho Regional, pode se manifestar em desfavor da lei".

Goiânia, 22 de Maio de 2017

-------

* Na vídeo gravação da APAF de Maio de 2017, você pode conferir minhas falas no seguinte vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=vcZXW3fvxSs&t=5025sespecialmente nos trechos entre 1:2:37:00 até 2:40:16 e o trecho entre 2:2:50:00 até 2:52:35.


** Os dez pontos que defendi na APAF em favor da democracia, no que diz respeito à reformas políticas você pode conferir entre os minutos 1:24:50 até 1:28:00.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna Veniam, quis nostrud exerci tation ullamcorper suscipit lobortis nisl ut aliquip ex ea commodo consequat.

1 comentários:

  1. Excelente posicionamento! Golpe é contrariar a Constituiçãõ. Sigamos juntos, defendendo o Brasil e, nãõ, algum partido...

    ResponderExcluir

Depoimentos

Quer fazer um orçamento comigo?

Fale Comigo

@psicologiagoiania
+55 62 3241-7053
Instituto Psicologia Goiânia